Category: consultoria de imagem

Estilo Pessoal: Como encontrar o seu estilo pessoal

Entenda os diferentes aspectos que tem influência sobre a sua personalidade e descubra seu estilo pessoal

As informações de moda são muitas e estão disponíveis das mais diversas formas nos dias de hoje, permitindo que qualquer pessoa que busque se aprofundar em um estilo determinado possa encontrar todas as respostas que deseja com pouco tempo de pesquisa. No entanto, mesmo assim, as pessoas que costumam se destacar na multidão ainda são as que se vestem de acordo com um estilo pessoal – transmitindo, por meio das roupas, muito mais que uma simples tendência.

Mas nem sempre encontrar o estilo pessoal é uma tarefa fácil, justamente por causa da avalanche de informações (e “regras” de moda) que afeta as pessoas em busca de looks mais interessantes e que tenham a ver com um gosto próprio. Diretamente conectado à personalidade e às preferências de uma pessoa, o estilo pessoal se revela a partir do autoconhecimento de cada um e nem sempre é algo fácil de desvendar.

“Muitas pessoas compram roupas por impulso e sem que a peça tenha, de fato, a ver com seus gostos, levando em conta mais a opinião de amigas ou da vendedora da loja do que a própria. E é aí que a consultoria pode ajudar, já que as análises feitas para mostrar o que é mais adequado para uma pessoa têm os seus gostos e a sua personalidade como bases principais – fazendo com que as formas das peças e o estilo pessoal da cliente fiquem em harmonia na hora de montar looks”, explica a personal stylist Luciana Alves.

Para facilitar que você descubra seu próprio estilo, explicamos a seguir um pouco sobre os mais comuns e adotados estilos dos dias de hoje. Agora basta entende-los e começar a experimentar para se descobrir por completo – lembrando que a ajuda de um profissional nesta hora pode fazer toda a diferença!

  • Esportivo

Descontraído, casual e prático. Preferido por pessoas diretas, comunicativas, informais e de personalidade espontânea.

  • Tradicional

Discreto, centrado e formal. Costuma ser preferido por pessoas que não gostam de chamar muita atenção e de personalidade responsável e mais contida.

  • Elegante

Clássico e formal. Pessoas com aparência impecável e personalidade segura, exigente e reservada traduzem bem o estilo.

  • Romântico

Delicado, suave e feminino. Combina com pessoas de personalidade bastante receptiva e amistosa.

  • Sexy

Sedutor e atraente. Pessoas seguras de si e com grande magnetismo são as mais adeptas ao estilo, assim como as mais provocativas e desinibidas.

  • Criativo

Marcante e único. Pessoas artísticas e que gostam do que foge do comum e do básico são atraídas pelo estilo.

  • Contemporâneo

Urbano e elegante com ousadia. Personalidades sofisticadas, modernas e que gostam de chamar a atenção são as que costumam combinar com o estilo.

  • Dramático

Inovador, criativo e exótico. Pessoas que gostam de chamar a atenção e de personalidade “exagerada” se encaixam no perfil, que dá mais valor à singularidade das peças do que ao quesito qualidade.

 

Como combinar cores de roupas

Entenda como combinar cores de roupas e escape de looks onde a harmonia não está presente

Em busca de looks interessantes, muitas pessoas acabam pecando pelo exagero na hora de se vestir, e as escolhas erradas podem acontecer tanto no que diz respeito ao tipo de acessório como nas formas das peças que compõem o visual. Mas saber como combinar cores de roupas também é um ponto importante e muitas vezes ignorado por quem quer ousar; provocando misturas que até podem chamar a atenção de quem passa, mas nem sempre pelos motivos certos.

Por isso, entender como combinar cores de roupas – assim como que tipo de formas são mais adequadas para o seu tipo de corpo – é um dos primeiros passos para aprender a montar looks criativos, apropriados e interessantes; sem cair nos clichês ou nas combinações que seguem as tendências de moda do momento.

O círculo cromático (foto) pode ajudar muito na decisão de quem quer combinar diferentes tonalidades na hora de se vestir, e entender algumas normas que ditam a harmonia dessas misturas pode ser a salvação para quem gosta de looks nada cansativos. Confira as principais regras de combinação para se vestir bem e fugir de erros na hora de misturar cores:

 

Circulo cromático

 

  • Harmonia monocromática

Propõe combinações da mesma cor da cabeça aos pés. Embora a ideia de um look inteiro na mesma cor possa parecer um pouco monótona, vale ressaltar que a mistura de tons e texturas diferentes pode deixar esse tipo de visual interessante e ousado – e ainda com o bônus de alongar e até afinar a silhueta, dependendo da combinação.Exemplo: Off White.

 

Harmonia Monocromática

 

  • Harmonia análoga

Propõe combinações vizinhas no círculo cromático – onde é indicada a mistura de uma cor com as duas que aparecem imediatamente ao seu lado.Exemplos: Azul + violeta, azul + verde, laranja + amarelo, vermelho + rosa, vinho + rosa, laranja + vinho.

 

Harmonia Análoga

 

  • Harmonia complementar

Propõe combinações diretamente opostas no círculo cromático. Provocando um contraste mais evidente e forte, pode gerar alguns dos resultados mais interessantes entre as combinações de cor – e costuma ser adotado por pessoas que gostam de ousar bastante nos looks.Exemplos: Azul + laranja, azul + amarelo, azul + vermelho, amarelo + violeta, violeta + verde, rosa + verde, vermelho + verde.

Harmonia Complementar

 

  • Harmonia triádica

Propõe a combinação de três cores diferentes e que apareça posicionadas como um triângulo dentro do círculo. Sem dúvidas, é a mais ousada e perigosa de todas as combinações, e deve ser adotada com cautela e bom-senso.Exemplos: Vermelho + azul + amarelo, violeta + verde + vermelho, roxo + rosa + amarelo, roxo + verde + laranja, rosa + vermelho + verde, amarelo + azul + verde.

Harmonia Triádica

 

Seguindo as regrinhas de combinação expostas, as chances de errar já ficam bem pequenas. No entanto, quem ainda tiver medo de seguir à risca as propostas do círculo cromático também pode apostar em misturas de cores mais seguras nas roupas – deixando a combinação de cores dos acessórios como a parte de mais destaque no look.

Vale lembrar, ainda, que a combinação de cores neutras (como branco, cinza, bege, nude e preto) também pode ser super interessante, e ainda descarta quase qualquer possibilidade de erro!

Vestidos – Como escolher o modelo ideal

Saiba como escolher vestidos ideais para diferentes shapes sem complicações

Eleitos por muitas mulheres como escolhas rápidas e eficientes para montar looks versáteis, os vestidos são ótimas opções para quem busca feminilidade e praticidade no dia-a-dia. Podendo ser adaptada para ocasiões que vão do trabalho a eventos mais elegantes, essa peça tão popular pode ser a solução perfeita para o guarda-roupa de mulheres de vidas agitadas. No entanto, é preciso saber como usá-la para tirar proveito de toda a sua versatilidade sem cair em clichês.

Pensando nisso, vale ressaltar que para ter as melhores opções de vestidos no closet é preciso, em primeiro lugar, combinar o corte da peça com o seu tipo de corpo – chamando a atenção para os pontos que devem ser valorizados e disfarçando o que não lhe agrada tanto no shape.

Destacando o busto e as formas do corpo, os modelos de vestido envelope ganham destaque entre os mais indicados para mulheres de corpo em formato oval. A padronagem é outro fator que pode influenciar muito, e enquanto as estampas com linhas diagonais ajudam a esconder gordurinhas e imperfeições; as de linhas verticais criam um efeito mais alongado no corpo.

vestido envelope

Para valorizar ainda mais as formas dos corpos mais cheinhos, opções lisas e de cores escuras também são boas pedidas, já que ajudam a diminuir o volume (dando a impressão de um corpo mais sequinho) e deixam o look mais elegante de uma forma geral.

As mulheres mais magras já podem tirar proveito de quase todos os tipos de vestido; no entanto, se as suas formas forem mais “quadradas” e o seu corpo for do tipo retângulo, modelos que marquem a cintura sem contraste podem ser boas escolhas para criar curvas.

Para aproveitar a versatilidade que essa peça permite, no entanto, é necessário prestar atenção no tipo de ocasião para a qual o vestido deve se adaptar. Na hora de transformar um look de trabalho em um visual para uma festa mais animada, por exemplo, os acessórios entram em ação – e a simples troca de uma bolsa mais séria com uma sapatilha por uma clutch e um salto podem mudar completamente o estilo da peça.

Colares e brincos de destaque são outras alternativas de acessórios que podem transformar um look por completo, e vale a pena investir em peças marcantes para esse tipo de ocasião.

Vale lembrar que vestidos de decotes discretos e comprimento na altura dos joelhos (ou mais comprido, como midi ou até longo) são os melhores para quem precisa mudar o tom do look ao longo do dia; permitindo que a peça se adapte a diferentes situações sem correr o risco de parecer vulgar ou inadequada.

Veja abaixo os exemplos de como transformar vestidos de trabalho em vestidos para a noite, mudando ou acrescentando apenas acessórios.

look2

look4Look1look3

 

 

 

 

 

Calças jeans: um guia prático para acertar o modelo em qualquer ocasião

Entenda as características das calças jeans mais adequadas para cada tipo de corpo

Populares entre homens e mulheres de todos os tipos de gosto e idade, as calças jeans são verdadeiros coringas no closet, podendo se adaptar a diferentes tipos de corpo, estilos e situações. Embora nem todas as profissões permitam o seu uso no dia-a-dia, hoje é cada vez mais comum encontrar pessoas usando a peça em ambientes corporativos, e até os red carpets lotados de celebridades já deram destaque ao jeans em muitas ocasiões ao longo da última década.
Disponíveis nos mais variados tipos de modelagem, cor, lavagem e efeito, as calças jeans podem ser usadas por mulheres de variadas personalidades em looks de diferentes inspirações. Mas escolher o modelo errado para o seu tipo de corpo pode acabar com qualquer combinação e, pensando nisso, separamos algumas dicas super práticas para não errar na hora de montar o seu look.

Se você é mais cheinha ou tem quadris largos, prefira:

• Tons escuros, sem lavagens ou efeitos (cores mais claras e muitos detalhes podem aumentar o volume do corpo);
• Cintura no lugar (as modelagens de cintura mais baixa não disfarçam e nem seguram a barriga e as gordurinhas);
• Modelos retos ou flare (as calças skinny marcam demais o corpo, e também podem dar a impressão de mais volume).

 

 

Se você é magra e sem curvas, prefira:

• Tons claros e efeitos variados (abuse de detalhes que proporcionem a ilusão de curvas e volume);
• Bolsos faca e diferenciados (tudo o que der a impressão de mais volume pode ser usado pelas mulheres de poucas curvas);
• Modelos skinny, de cintura mais baixa e flare (além de dar mais estilo ao look, valorizam o corpo das mais sequinhas).

Magrinhas
Além de saber as cores e modelos mais indicados para o seu tipo de corpo, também é importante prestar atenção no caimento da peça – já que encontrar a calça jeans ideal nem sempre é uma tarefa fácil, e a melhor opção é experimentar muitos tipos diferentes (dentro do mais indicado para o seu tipo de corpo) até encontrar o mais adequado. A barra da calça também deve ser levada em consideração na hora de escolha, pois o exagero (em qualquer uma das direções) pode ser determinante.
Para potencializar ainda mais a versatilidade do modelo no seu guarda-roupas, opte por peças de corte mais próximo ao reto e tonalidades mais escuras, que combinam com tudo!